quarta-feira, 17 de julho de 2013

insônia

Acordo, levanto, tiro o celular da tomada: 03h52, em ponto. Frustrada, viro, reviro, mexo, remexo, mudo de posição na cama. Troco o travesseiro de lado, pedindo que Morfeu me possua. Nada acontece: definitivamente, acordei -- o Sol ainda não, mas eu sim.

Levanto.

- Mãe, tô entediada.
- Eu também.
- Tô acordada desde às 4h da manhã.
- Eu também.
- Acho que é um sinal do Universo quando nossa insônia sincroniza, mainha.
- Eu também.

Pego os fones de ouvido. Beatles. "Muito criativo e surpreendente", você pensa.
Faço café. Se não consigo dormir, ao menos desperto de vez.

(Mas não funciona, porque eu sou resistente à cafeína e já sabia disso quando coloquei a água no fogo)

Eita, caralho.

Definitivamente, desaprendi a escrever